abertura

Imigração Portuguesa Para o Brasil

Aproximadamente nos séculos XVI e XVII os portugueses do Reino e das Ilhas Transmarinas começaram a imigrar para o Brasil atraídos por melhores condições de vida que a Colônia oferecia - principalmente pela possibilidade de enriquecimento rápido, com a mineração de ouro, na Província das Minas Gerais. Portugal, um país, na ocasião, com cerca de 2 milhões de habitantes, teve, em um século, mais de 800 mil imigrantes para o Brasil. Essa situação tornou-se tão preocupante para a Coroa Portuguesa, que, em 1720, editou uma lei proibindo a imigração.

Como seus patrícios o fizeram, deduzimos que o Patriarca, João Francisco, com afã de um rápido enriquecimento, deve ter imigrado para o Brasil aproximadamente em 1747 - quando teria pouco mais ou pouco menos 20 anos. Como foi batizado em 23 de novembro de 1727, tinha 31 anos quando se casou a 16 de janeiro de 1758. As notícias que dele temos, documentadas, anteriores à sua vinda para o Brasil, estão contidas no processo pesquisado, e em nosso livro publicado, de "genere et moribus", número 504, para a habilitação à ordenação sacerdotal de seu filho, Pe. Francisco Antônio Junqueira e de seu irmão Antônio Francisco. Esse processo, iniciado em 1786, está arquivado no Museu Regional de São João del-Rey. Não temos notícias suas até seu casamento com Elena Maria do Espírito Santo. Provavelmente, como dito anteriormente, dedicou-se à mineração de ouro. Pois sabemos que veio pobre para o Brasil e, quando transferiu-se com sua esposa para a região de Carrancas, Distrito do Favacho, tinha o dinheiro necessário para viver, requerer, construir e edificar a sede da Campo Alegre, com toda a parafernália necessária para seu funcionamento: senzalas, moinho e serraria com roda d’água, engenho de pilão etc.

<<< voltar



abertura